Flying Experience

Falha no trem de pouso

Em caso de falha do sistema do trem de pouso, o mesmo pode ser baixado por gravidade em procedimentos de emergência, mas de qualquer forma, se for preciso fazer um pouso embarrigado, ou seja, sem o trem de pouso, será antes de tudo queimado ou jogado fora grande parte do combustível da aeronave, o piloto irá avisar os passageiros e passará as instruções para a hora do pouso, enquanto no solo o corpo de bombeiros já estará presente para caso de incêndio e será jogado na pista uma espuma para que seja gerado menos atrito com a pista, e com o pouso garantido será desligado o sistema elétrico do avião. É um tipo de incidente que não costuma gerar mortes e nem feridos, por mais que seja uma situação desagradavel, é uma situação em que o piloto tem o controle para causar o menor problema possível.

Turbulência

Primeiramente é essencial frisar que turbulência não derruba avião. Turbulência nada mais é do que o movimento do vento de baixo para cima, pois o ar quente da superfície tende a ir para cima e o ar frio tende a ir para baixo, isso faz com que ocorram turbulências, mas não é motivo para se preocupar, pois esse vento apenas tremerá o avião, e mesmo que seja uma turbulência forte, não terá interferência na sua segurança. As turbulências que podem ser consideradas perigosas estão presentes em um tipo específico de nuvem, o qual os aviões evitam, ou seja, os pilotos certamente farão algum desvio a fim de evitá-la. Outro detalhe importante é que a maior parte do seu voo será realizado em torno de 10 a 12 quilômetros de altura, onde não há ocorrência dos ventos, e se tiver vento é com força mínima, ou seja, ocorrências só ocorrem na menor parte do seu voo, porém não representando perigo algum.

Despressurização

A pressurização na aeronave é feita através do funcionamento do motor, mas não vamos entrar no quesito técnico. Em caso de despressurização será alertado para o piloto e as máscaras cairão automaticamente, enquanto isso o piloto irá descer o avião para uma altitude mais baixa, aproximadamente 4 mil metros de altitude, onde há a presença de oxigênio já em quantidade suficiente para a respiração normal das pessoas a bordo sem a necessidade das máscaras. Este é um evento raro.

Feedback Flying Experience

Defina sua experiência

Piloto passar mal, desmaiar e/ou acabar falecendo

Em caso de um piloto perder a consciência ou a habilidade dos movimentos em voo, os controles da aeronave serão assumidos pelo primeiro oficial (copiloto), que tem a mesma formação e capacidade que o comandante, e com isso conseguirá voar até o aeroporto mais próximo para que o seu companheiro receba atendimento médico. Porém, as chances para uma situação como essa ocorrer são mínimas, pois há diversos procedimentos e certificações para evitar qualquer problema com a tripulação. Todo tripulante, seja eles comissários ou pilotos, passam por diversos exames periodicamente a fim de comprovar capacidade total de saúde. Conforme a idade do tripulante vai avançando, o intervalo entre uma intervenção e outra é reduzido, diminuindo as chances de ocorrer problemas como parada cardíaca, AVCs, e vários outros problemas de saúde repentinos que possam surgir em decorrência da idade. Além dos exames, algumas ações são feitas para controlar ainda mais o risco dos pilotos terem algum problema a bordo, e um exemplo disso, é que o comandante e o copiloto nunca comem da mesma refeição, e a razão para isso se deve ao fato de que se caso houver intoxicação alimentar em um, possivelmente com o outro não acontecerá da mesma forma. Então, para a tripulação em geral, os orgãos de aviação sempre prezam pela saúde e integridade dos profissionais, sempre colocando a segurança operacional em primeiro lugar.

Mal estar na decolagem

O mal estar na decolagem ou em subida é uma sensação ‘estranha’ para muitos que não estão acostumados a voar, isso acontece por 2 fatores: gravidade e pressão. Mesmo com avião pressurizado, ou seja, com uma pressão interna semelhante a da superfície, independente da altitude, ainda assim sofremos os efeitos da queda de pressão, pois à medida que aumentamos nossa altitude, as moléculas se expandem, e causam a sensação de que o indivíduo está mais ‘cheio’ por conta do ar e dos gases dentro do seu corpo. E a ação causada pela gravidade, se dá por estar em atitude de subida, ou seja, a pessoa que está dentro de uma aeronave, pelos princípios físicos, está fazendo força contra a gravidade, com uma força que o avião produz chamada sustentação. Segundo a terceira lei de Newton, toda ação tem uma reação, de mesma direção e sentido oposto e com mesma intensidade, e ao subir, você está tendo uma força para cima pela sustentação, e o ar da atmosfera está fazendo uma força em você para baixo somado com a gravidade, isso torna seu corpo mais pesado, e pode ocasionar um mal estar.

Pane de motor

Para aviões de companhias aéreas, todos os aviões têm ao mínimo 2 motores, e em caso de pane em um deles, a aeronave não sofrerá problemas e assim conseguirá voar tranquilamente até o aeroporto mais próximo para realizar um pouso, e corrigir esse problema. Em caso de pane nos dois motores, o piloto irá controlar o avião com a melhor velocidade de planeio, fazendo com que o avião voe o maior tempo possível sem o auxílio dos motores. Considerando um 737-800, por exemplo, ele percorrerá 18 metros para frente para cada metro mais baixo. Considerando que os aviões desse segmento voam em altitudes entre 10 e 12 km de altura, aproximadamente, essa aeronave conseguirá planar por mais 180 km no mínimo, sendo o suficiente para o piloto se deslocar até o aeroporto mais próximo e realizar um pouso de emergência com segurança

Asa quebrar em vôo

a asa é a estrutura da aeronave que mais recebe esforços, e por isso recebe uma atenção especial na estrutura, sendo formada geralmente na parte de cima por ligas de alumínio com zinco e em baixo por ligas de alumínio com cobre, materiais específicos para suportar as forças presentes em vôo. A asa de um avião é a parte mais resistente dele, e isso fica mais perceptível quando é observado a foto de algum acidente de avião, onde a fuselagem da aeronave acaba se despedaçando, e a asa continua, mesmo que quebrada, com seu formato correto.

Fogo no motor

Em caso de fogo no motor há um sistema que identifica o fogo e avisa ao piloto com sinais visuais e sonoros, então há outro sistema chamado sistema de extinção de fogo, que descarrega substâncias especiais para apagar o fogo o mais rápido possível, então o fogo no motor não será alastrado para outra parte da aeronave.

Janelas quebrarem

A janela do avião é formada por 2 a 3 camadas de material acrílico resistente, e possuem furinhos para ajudar a desembaçar os vidros. Além do formato dos vidros das aeronaves serem arredondados pois esse formato é o formato que mais suporta esforços.